Intercâmbio: casa de família ou residência estudantil?

Intercâmbio: casa de família ou residência estudantil?.

Quando se trata de um intercâmbio, são muitas as decisões a serem tomadas. Embora a escolha do país seja uma das mais importantes, eleger uma acomodação em casa de família ou residência estudantil também não fica atrás.

Ambas as alternativas oferecem vantagens, e optar por uma delas depende apenas do que é melhor para você. Apesar de haver diferenças entre os custos, não é isso que deve ser levado em conta na hora de decidir sua acomodação. Lembre-se de que é a sua experiência internacional em jogo.

Para te ajudar nesse momento, reunimos as principais características de cada tipo de acomodação. Antes de tomar sua decisão, confira!

Quais são as vantagens da casa de família?

casa de família ou residência estudantil

Embora esse não deva ser o foco da sua análise, os custos de se ficar com uma host family geralmente são menores do que em outros tipos de acomodação. Isso porque a opção normalmente inclui pelo menos alguma refeição, lavanderia, acesso a Wi-Fi e gastos com água, luz etc.

Além disso, ao conviver com uma família do país, é possível entender melhor os hábitos e costumes locais. O convívio familiar oferece uma verdadeira imersão na cultura ambiente, o que certamente enriquecerá sua experiência.

Nesse contexto, torna-se mais fácil também praticar o idioma local, já que você estará rodeado por nativos o tempo todo. Isso deve ser levado em consideração principalmente se seu intercâmbio tiver como objetivo aprender ou aprimorar um novo idioma.

E as desvantagens?

Nesse ponto, é importante ressaltar que o que é uma desvantagem para uma pessoa pode não ser para outra. No entanto, os principais receios quanto à estadia em uma casa de família estão relacionados à falta de liberdade ou privacidade.

Não dá para negar que, nesse tipo de acomodação, existirão regras. Você provavelmente vai ter que avisar quando for sair, dizer que horas volta, o que vai fazer etc.

Não é por mal que te farão essas perguntas. Pelo tempo que o intercambista ficar com a família, ele será considerado um membro pelo qual eles têm responsabilidade. Esse tipo de preocupação é um sinal de cuidado.

Em relação à privacidade, as casas de família geralmente oferecem duas opções de quartos: compartilhados com outro estudante — provavelmente intercambista, como você — ou individual. É possível até mesmo ter uma suíte, em alguns casos! Por isso, nem sempre a falta de privacidade será uma questão.

Por fim, é importante ter em mente que esse tipo de acomodação geralmente fica em bairros residenciais, mais afastados do centro. Isso pode dificultar um pouco o acesso à escola ou a pontos turísticos, já que será necessário usar o transporte público.

No entanto, essa não é uma regra. Procure saber mais antes de descartar a casa de família, combinado?

Por que optar pela residência estudantil?

residência estudantil

Ao contrário das casas de família, as residências estudantis geralmente garantem bastante liberdade para os estudantes.

As acomodações ainda podem variar entre quartos compartilhados ou individuais, porém você certamente não precisará dar satisfações ao seu roommate. Sendo assim, é possível dizer que a liberdade de ir e vir é maior.

Além disso, essas residências geralmente são construídas com o objetivo de abrigar estudantes. Por isso, estão localizadas nos centros ou perto das escolas e universidades. Sendo assim, é possível economizar no transporte, por exemplo.

Por fim, mesmo que você tenha um quarto individual, é muito provável que precise dividir a cozinha e o banheiro com outras pessoas. Caso seja uma residência que receba muitos estudantes internacionais, é possível conhecer intercambistas de diferentes países e, consequentemente, muitas culturas.

Quais são as desvantagens?

Uma das principais desvantagens da residência estudantil é o preço. Só o aluguel costuma ser mais caro do que um mês em uma casa de família, e ainda é preciso considerar as contas, as refeições, os produtos de limpeza, a lavanderia etc.

Além disso, caso o estudante seja mais tímido ou inexperiente quando o assunto é viver em outro país, pode ser mais difícil fazer amigos e praticar o idioma.

Vale lembrar, por fim, que a convivência com outros intercambistas não está totalmente livre de regras. Ao dividir alguns espaços, como a cozinha e o banheiro, vocês precisarão definir responsabilidades em relação às tarefas de limpeza e organização.

Nessa hora, é importante ter responsabilidade para evitar conflitos de convivência.

Casa de família ou residência estudantil: como escolher?

Depois de avaliar os principais aspectos de cada opção, a escolha dependerá exclusivamente do seu perfil e do seu objetivo.

A casa de família é ideal para quem está em busca de uma imersão total na cultura, o que também facilita a aprendizagem do idioma e a adaptação ao novo país. Pode ser interessante, ainda, para quem está vivendo a primeira experiência internacional, já que oferece uma melhor estrutura.

Desse modo, não só o intercambista se sente mais seguro, mas também sua família, que pode ficar apreensiva caso essa seja sua primeira experiência fora do Brasil. É reconfortante saber, por exemplo, que alguém vai ajudá-lo caso fique doente ou tenha alguma emergência.

A residência estudantil, por outro lado, oferece plena liberdade para quem não quer seguir regras ou dar satisfações sobre a rotina. É preciso ter maior responsabilidade para controlar as finanças e os horários, mas, ainda assim, é a melhor opção para viajantes mais independentes.

Pode ser uma boa ideia também para quem já tem bastante experiência com viagens internacionais e não precisa mais de tanto apoio. Além disso, ao morar nos grandes centros, não é preciso depender de transporte público para explorar a cidade.

Refletir sobre o seu perfil

Por fim, lembre-se de que fatores como custos não devem guiar sua escolha. Afinal, de nada adianta economizar se você passar o intercâmbio todo se sentindo controlado em uma casa de família, por exemplo.

Da mesma maneira, é importante refletir sobre o seu perfil para não acabar isolado em uma residência estudantil. Nesse caso, os principais objetivos de um intercâmbio seriam deixados de lado: aprender um novo idioma e conhecer mais sobre a cultura local.

Agora que você está por dentro das características de cada acomodação, ficou mais fácil decidir entre casa de família ou residência estudantil? Já teve alguma dessas experiências e gostaria de acrescentar uma recomendação? Deixe um comentário!

compartilhar no facebook compartilhar no twitter
Compre aqui seu seguro viagem
Como podemos falar com você?

Segue a gente

mautic is open source marketing automation