Seguro viagem para doenças preexistentes: entenda como funciona - Seguros Promo Viagem

Seguro viagem para doenças preexistentes: entenda como funciona

Seguro viagem para doenças preexistentes: entenda como funciona.

Todo mundo sabe que é importante contratar um seguro viagem antes de partir para as férias, mas muitas vezes, na hora de contratar o serviço, o segurado fica na dúvida se o seguro cobre doenças preexistentes, o que pode gerar problemas bem na hora H.

Quer descobrir como funciona o seguro viagem para doenças preexistentes e garantir a cobertura que você precisa? Confira tudo aqui!

Para que serve o seguro viagem?

seguro viagem é um conjunto de seguros que visa minimizar situações desconfortáveis durante viagens nacionais ou internacionais, oferecendo serviços, reembolsos ou indenizações no caso de emergências e imprevistos.

Em geral, há seguro para extravio de bagagem, cancelamento do voo, despesas médicas, acidentes que geram incapacidade ou morte, translado de corpo, medicamentos, assistência odontológica, etc.

Como funciona o seguro viagem para despesas médicas?

Em relação às despesas médicas, hospitalares e odontológicas, o objetivo do seguro viagem é assegurar o passageiro referente aos gastos e assistências que por ventura ocorrer ao assegurado durante o período da sua viagem, considerando-se os limites da apólice.

A cobertura pode ser feita tanto para viagens nacionais quanto internacionais, sendo válida para acidentes pessoais e enfermidades súbitas ou agudas.

O seguro viagem sempre funciona por meio de reembolsos?

Não, nem sempre. Caso a seguradora possua uma rede de serviços autorizada no local de destino da viagem, o atendimento pode ser oferecido de forma direta ao segurado, em substituição ao reembolso/indenização. Assim, nesses casos, o segurado deve, a princípio, buscar um serviço já associado à seguradora e não ter que realizar o pagamento pelo atendimento.

Caso isso não seja possível por qualquer motivo, o segurado pode buscar qualquer hospital ou clínica de sua escolha, realizar o pagamento e ser posteriormente reembolsado pela seguradora, mas mesmo assim, informando à seguradora da necessidade do atendimento previamente dá para receber informações sobre os serviços disponíveis na região, faça ele parte da rede ou não.

Como a cobertura de despesas médicas em viagens é contratada?

Diversas agências oferecem um seguro com despesas médicas para viagens, seja como parte de um pacote de seguro viagem completo ou de forma isolada.

No caso do seguro para viagens internacionais, no entanto, todas as apólices devem oferecer pelo menos cobertura para despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas, translado de corpo, regresso sanitário e translado médico.

O que é doença preexistente para o seguro viagem?

A resolução nº 315/14 do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), órgão que regula a venda de seguros viagem, define “doença preexistente” como toda doença que o indivíduo sabe que possui no momento da contratação do serviço, mas não declara para a agência de seguro, seja na proposta de contratação individual ou na proposta de adesão para contratação coletiva.

O ideal, no entanto, é que essas doenças sejam declaradas para que o consultor possa indicar o plano de seguro mais recomendado para o caso.

Afinal, o seguro viagem cobre doenças preexistentes?

Segundo a mesma resolução nº 315/14 do Conselho Nacional de Seguros Privados, em casos de emergência e urgência, todo seguro viagem que cubra despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas é obrigado a cobrir as despesas médicas relacionadas a doenças preexistentes.

Assim, se, por exemplo, o diabetes descontrolar durante a viagem e for necessária uma visita ao serviço de pronto atendimento de urgência ou emergência, isso será pago pelo seguro — mesmo que essa doença não tenha sido declarada anteriormente.

Nesse caso, a cobertura será feita apenas ao tratamento realizado para estabilização do quadro de saúde, de forma a permitir que o indivíduo siga com a viagem ou retorne para casa.

Além disso, é necessário ficar atento ao valor dessa cobertura, já que a maioria dos planos tem um limite financeiro pré-determinado, como R$150 mil ou US$20 mil, e a cobertura às doenças preexistentes também deve respeitar esses limites.

O que é considerado atendimento de emergência ou urgência?

Emergência é todo atendimento oferecido a indivíduos que estão correndo risco de morte. Esse tipo de serviço deve ser realizado de forma imediata, dentro de poucos minutos.

Já o termo urgência inclui atendimentos que, quando não oferecidos, geram complicações graves, mas não morte, devendo ser realizados dentro de algumas horas, por exemplo.

Como descobrir qual o limite financeiro de cobertura do seguro viagem?

Os limites de cobertura do seguro viagem determinam o valor máximo a ser reembolsado pela seguradora em cada situação.

Esses valores são claramente estabelecidos na proposta de contratação, na apólice, no certificado individual ou no bilhete do seguro viagem, podendo ser consultados pelo segurado a qualquer momento.

As doenças preexistentes precisam ser declaradas no momento do contrato?

Não. As seguradoras não solicitam declaração de saúde no momento de contrato do seguro viagem. Dessa forma, é preciso informar da existência da doença preexistente apenas no momento em que o atendimento médico for necessário.

A seguradora pode negar a cobertura das doenças preexistentes?

Não. Como estabelecido pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), se a seguradora dispensa o preenchimento da declaração de saúde pelo segurado, não é possível excluir qualquer doença preexistente da cobertura do plano.

É verdade que doenças crônicas são automaticamente consideradas como preexistentes?

Sim. Em relação ao seguro viagem, doenças crônicas e doenças preexistentes recebem o mesmo tipo de cobertura, o que significa que elas serão cobertas se for necessário um atendimento de urgência ou emergência durante a viagem.

Como acionar o seguro viagem para o tratamento de doenças preexistentes?

No caso de enfermidades agudas ou acidentes pessoais com cobertura exclusiva por meio de reembolsos, o seguro pode ser acionado após a resolução do quadro, sem a necessidade de comunicação prévia à seguradora.

Já no caso das doenças preexistentes, o seguro deve ser informado da doença e da agudização da crise no momento em que for necessário realizar o atendimento de emergência/urgência, para que todos os trâmites ocorram de forma adequada, e a cobrança seja feita na cobertura correta.

Gravidez é considerada uma doença preexistente?

De certa forma, sim. Embora gravidez não seja doença, essa condição preexistente pode implicar em cuidados médicos específicos durante a viagem. Assim, o seguro viagem para gestantes cobre emergências médicas especiais, como parto de emergência, aborto natural e aborto acidental.

Caso a mulher esteja grávida, é fundamental contratar um seguro que ofereça esse tipo de assistência, sendo muito importante se informar até qual fase da gestação a apólice oferece cobertura.

Entendeu como funciona a cobertura de doenças preexistentes pelo seguro viagem? Confira mais sobre o que é doença preexistente no nosso post!

compartilhar no facebook compartilhar no twitter
Compre aqui seu seguro viagem
Como podemos falar com você?

Segue a gente