Couchsurfing: o que é e como ter hospedagem grátis? - Seguros Promo - Seguro Viagem On-line

Couchsurfing: o que é e como ter hospedagem grátis?

Couchsurfing: o que é e como ter hospedagem grátis?.

Uma das despesas mais caras de uma viagem, sem dúvida, é a hospedagem. Para economizar, muitos mochileiros adotam a prática do couchsurfing, uma forma para se hospedar gratuitamente em casa de moradores locais. Trata-se de uma comunidade de hospitalidade para viajantes.

Ao pé da letra, o termo significa “surfe de sofás”, mas muitos viajantes têm a sorte de encontrar conforto, seja em um colchão, uma cama ou até quartos privativos, nas casas que participam da comunidade de couchsurfers, como são chamados os membros dos grupos.

Se você não conhecia o couchsurfing, nós vamos te mostrar agora como ter uma experiência diferente, econômica e rica em conhecimentos culturais.

Afinal, como funciona o couchsurfing?

Afinal, como funciona o couchsurfing?

Existem comunidades de couchsurfing que reúnem casas do mundo inteiro e que abrem as portas para viajantes se hospedarem. O site mais conhecido deste meio é o couchsurfing.org, que conta com residências de mais de 240 países e mais de 80 mil cidades pelo mundo.

Para participar, é necessário se cadastrar no site com foto e referências pessoais. Quanto mais detalhes o seu perfil tiver, mais fácil será encontrar os anfitriões que combinam com você.

A plataforma é como uma rede social que apresenta os perfis das casas cadastradas e de quem busca hospedagem. E os usuários abastecem a ferramenta com depoimentos e avaliações sobre as experiências que tiveram nas hospedagens.

O que mais ajuda na hora de procurar uma casa são as classificações e recomendações que cada uma tem no site, que são feitas por quem já se hospedou. Mas não basta apenas escolher o endereço, o dono da casa também avalia se vai aceitar ou não o pedido de hospedagem. Por isso, ao pesquisar, pense sempre em um plano B, para recorrer caso o seu primeiro pedido seja negado.

Uma dúvida recorrente sobre o sistema do couchsurfing é se os anfitriões são obrigados a disponibilizar a casa na rede para participar da comunidade.  A resposta é não. Mas é possível ser um anfitrião de outra forma, como por exemplo, oferecendo para apresentar a sua cidade a quem escolhê-la como destino de viagem.

O tempo médio de hospedagem varia, normalmente é entre um dia e uma semana. Mas é definido por meio de contato entre o anfitrião e o hóspede.

Crie um perfil atraente

Crie um perfil atraente

Lembre-se que a primeira impressão é a que fica. Então, conte sobre você, sobre as suas viagens, os seus hobbies, sua família, animais de estimação, disposição em ajudar nas tarefas de casa, humor, enfim, mesmo tendo a opção de pular as questões, preencha o extenso formulário da rede da forma mais detalhada e simpática possível, para você conquistar aqueles potenciais anfitriões que colocaram suas casas à disposição para os viajantes.

O seu perfil pode ser decisivo na hora do anfitrião refletir se aceitará ou não o pedido para dividir o teto com você por alguns dias, mesmo que você se saia bem no contato direto que acontece por e-mails.

Além das informações que você fornecerá pelo formulário de inscrição, você pode colocar fotos pessoais para dar mais certeza de que você é  um couchsurfer que vale a pena ser recebido em casa.

Se você também quiser disponibilizar a sua casa para hospedar mochileiros, é nesse mesmo formulário que você vai informar. Então, você deve descrever o seu “sofá”, que pode ser o espaço que você tiver disponível em casa para oferecer. Além disso, você pode colocar qualquer tipo de restrição ou as suas expectativas de como os hóspedes devem se comportar na sua casa.

Antes de dar início ao seu perfil, você pode navegar pelos já existentes para ter uma noção melhor de como são e até buscar inspirações para preparar o seu de forma mais atraente.

Como conseguir referências?

Se você nunca se hospedou pelo sistema couchsurfing, uma boa ideia é buscar frequentar os encontros promovidos pelos couchsurfers. Esses encontros são mais comuns nas cidades grandes, em alguns lugares acontece semanalmente para o pessoal praticar o inglês. Além de formar novos contatos para a rede, a experiência é sempre interessante para conhecer pessoas e até fazer amizades.

Se você é tímido e tem dificuldade para se enturmar em grupos de estranhos para buscar referências, você também pode recorrer aos seus amigos para escreverem sobre você na rede.  Lembrando que eles também têm que ter perfil registrado, claro.

E a segurança?

E a segurança?

Como o sistema funciona por meio de contatos, o ideal é que você faça amizade antes de ir para a casa de alguém ou receber em estranho na sua casa. Para isso, busque sempre perfis que tenham interesses parecidos com o seu.

No site, é possível fazer esse tipo de busca por meio de palavras-chave. Tente por profissão, literaturas, filmes, festas, enfim, qualquer tipo de interesse. Seja criativo na hora de procurar alguém legal. Além disso, há grupos de interesses na rede que você pode participar.

Se ainda assim você estiver inseguro(a), procure anfitriões ou hóspedes com as restrições que te deixam mais confortáveis. Meninas que viajam sozinhas, por exemplo, poder procurar por pessoas do mesmo sexo. Inclusive, você pode destacar as suas preferências no seu perfil.

De qualquer forma, nunca viaje sem contratar um seguro de viagem. Fazer uma viagem segura é essencial.

Timing é importante

Não há regra de tempo para buscar por um couch (“sofá”). Mas é melhor procurar e entrar em contato com antecedência. O ideal é entre 15 dias e um mês de antecedência.

Capriche no pedido

A maioria dos couchsurfers peca na hora de fazer o pedido de hospedagem, pois escrevem uma mensagem genérica, copia e cola para todas as tentativas. Quem é experiente sabe de cara quando recebe esse tipo de e-mail e geralmente rejeita.

Então, antes de enviar um pedido, estude bem o perfil que te interessou e mostre o motivo pontual que te levou a entrar em contato. O segredo é não ser impessoal. Seja criativo!

Isso faz mais diferença ainda quando o seu destino é uma cidade turística concorrida, como Nova York, Paris, Barcelona e Tóquio. Os anfitriões recebem inúmeros pedidos de hospedagem, então é preciso chamar a atenção para o seu e-mail ser lido.

Com o tempo, você vai adquirir experiência e pode ganhar várias referências. Você vai se surpreender com os convites que forem surgindo, quando você colocar os itinerários de suas viagens públicos. Os papéis vão se inverter e você poderá rejeitar ou aceitar os convites de hospedagens.

Então, couchsurfing é ou não é uma forma incrível para expandir a sua experiência ao explorar o mundo? Já teve alguma experiência com couchsurfing? Conte para a gente o que você achou mais interessante. Deixe um comentário!

compartilhar no facebook compartilhar no twitter
Compre aqui seu seguro viagem
Como podemos falar com você?

Segue a gente

Assuntos