Quer fazer um safári na África do Sul? A gente te conta tudo!

Quer fazer um safári na África do Sul? A gente te conta tudo! Destaque
25 setembro - 5 minutos de leitura.

Já pensou em fazer um safári pela África do Sul? A região é muito famosa pelos passeios e as paisagens incríveis. Se você quer se planejar para viver uma das experiências mais incríveis do mundo das viagens, continue a leitura que a gente te conta tudo!

Modalidades de safári na África do Sul

Você sabia que existem diferentes tipos de safári? Essa deve ser a primeira decisão à se tomar na hora de fazer um safári pela África do Sul, porque sim, há muitas opções!

  • Se sua escolha for pelo self-drive, você pode fazer o safári no seu próprio carro, desde que o mesmo permaneça fechado durante todo o percurso. A desvantagem é que você só pode andar pelas estradas pré-determinadas, o que dificulta na hora de encontrar os animais.
  • Já quem opta por reservas privadas, pode ter algumas vantagens a mais: passeio em carros abertos com ranger (guia que dirige o jeep) e tracker (guia que procura rastros dos animais) para ajudar a chegar até os bichos. Além, claro, de poder sair das estradas e entrar mata adentro.
  • Também dá para cair na savana africana a pé, a cavalo e de motocicleta. Nesses casos, você sempre estará acompanhado de um ranger e precisará manter uma grande distância dos animais. Para quem vai a balão, é só relaxar e curtir a paisagem.
  • O game drive, passeio tradicional em veículos 4×4, pode ser feito tanto em reservas privadas quanto em parques nacionais. A diferença é a quantidade de pessoas por carro, já que nos parques públicos é uma média de 20 pessoas por carro.

Safári na África do Sul: parque nacional x reservas privadas

Outra decisão que você precisa tomar para fazer um safári na África do Sul é o tipo de passeio que você quer fazer.

No Kruger National Park, e em outros parques nacionais, você pode fazer um self-drive ou um game drive. Mas vale saber que, por receber muitos turistas, há grandes chances de você encontrar um “congestionamento” em período de alta temporada.

Além disso, se decidir por um safári na África do Sul dentro do Kruger, saiba que é proibido sair da estrada para ver os animais mais de pertinho. Então, o jeito é torcer para que os animais transitem mais próximos ao carro.

Já nas reservas particulares, a coisa muda de figura! Vale sair da rota para ajudar a encontrar os animais e, como o hotel já está dentro da reserva, assim que você sobe no carro, a aventura começa.

Tanto no parque nacional quanto na reserva privada, a adrenalina é garantida! O que muda é o quanto de dinheiro você pretende gastar e o quanto de conforto e exclusividade você está buscando.

E pode ficar tranquilo; não há cerca entre o parque nacional e as reservas privadas, assim os animais ficam livres para caminhar pra lá e pra cá.

Kruger National Park

Quando pesquisamos sobre safári na África do Sul, o Kruger National Park é o que mais aparece. Não à toa, afinal, o parque é o maior e mais conhecido do país.

Com quase dois milhões de hectares, o Kruger é muito aclamado por oferecer aos visitantes a possibilidade de encontrar os big five (leão, leopardo, rinoceronte, elefante e búfalo), além de contar com mais de 500 espécies de pássaros e cerca de 150 de mamíferos.

Como é um destino clássico para quem quer se aventurar no mundo selvagem, não é difícil encontrar lodges e hotéis para ficar hospedado. São muitas reservas privadas e a maioria delas são subdivididas em reservas menores.

Assim, encontrar uma que se encaixe em seu orçamento não é complicado. O nível de luxo e conforto varia de lodge para lodge e você pode encontrar diárias acessíveis para o seu tipo de viagem.

Além disso, ao se hospedar nas reservas próximas ao Kruger, você tem a vantagem de não pagar a taxa de entrada, conta com um tracker e ranger super experientes, e ainda tem a chance de ficar praticamente dentro do parque, o que aumenta e muito a adrenalina, né?!

Mas se preferir ficar nas cidades próximas, por ser um parque nacional, você só precisa pagar uma taxa para entrar e escolher uma das modalidades: tem o tradicional 4×4, a cavalo, a pé e voo de balão que, é claro, também vira safári.

Safári na África do Sul

Pilanesberg

Pilanesberg é a opção que existe por lá. É ideal para quem vai passar pouco tempo no país, já que fica a apenas 2 horas de carro de Joanesburgo.

Dá para fazer um tour de apenas um dia ou passar a noite em um dos lodges e hotéis da região. Outras opções são: fazer um tour saindo de Joanesburgo, o tradicional 4×4 em jeep aberto ou um self-drive.

A sensação de imersão na selva pode não ser tão grande como em Kruger, mas não diminui em nada a adrenalina de saber que há mais de 7000 animais dentro daquela paisagem!

Madikwe Game Reserve

O Madikwe não é um parque nacional que você pode fazer safári no seu carro. Para conseguir entrar na reserva, só se hospedando em um dos lodges que estão dentro dele. E o preço é salgado!

Mas para quem não quer sair de um safári sem ter visto famoso big five, vale a pena quebrar o cofre e investir um pouco mais na viagem, já que a chance de se encontrar esses animais em reservas privadas é ainda maior com o auxílio de um tracker.

Diferente do Kruger e Pilanesberg, o Madikwe não tem tantas estradas pavimentadas, o que torna tudo mais roots e intensifica a experiência. Além, claro, de passar a sensação de exclusividade, já que é menos procurado pelos turistas do que os parques nacionais.

Para quem pensa em fazer um safári com toda a família e levar as crianças para ver a bicharada de perto, a vantagem é que a região é considerada uma zona livre de malária.

Não vá sem um seguro viagem!

Não dá para saber quais animais vamos encontrar em um safári na África do Sul, seja em reservas naturais ou privadas, e talvez essa seja a graça da coisa: todo safári é algo imprevisível.

Da mesma forma, nunca sabemos quando um imprevisto vai acontecer, então, o melhor é se prevenir sempre para que a viagem dos sonhos não seja um desastre.

Em um safári, onde os riscos são ainda maiores, o seguro viagem é ainda mais indispensável!

Afinal, ninguém está a fim de pagar R$206 por dia em uma cama de hospital, não é? Contratando um seguro viagem, com um investimento de em média R$11, você tem algumas vantagens, como:

  • Despesas médicas, hospitalares e odontológicas;
  • Extravio de bagagem;
  • Regresso sanitário;
  • Traslado de corpo.

O ideal é contratar um plano mais completo, já que os riscos do destino são maiores. Veja como escolher o melhor seguro viagem para a África e faça sua cotação no nosso site!



Veja também
30 junho - 3 min de leitura.
Conheça o novo seguro viagem Multi Trip
Faça sua cotação agora
Conecte-se com a gente
instagram