icone segurospromo
Cobrimos qualquer oferta!
Garanta o menor preço do mercado
Pesquisar!
30 março - 9 minutos de leitura.

Hiroshima e Nagasaki: guia completo pelas cidades japonesas 

Chris standing up holding his daughter Elva Ásia

Hiroshima e Nagasaki são cidades-irmãs do Japão unidas por uma história trágica, marcada por morte e renascimento, que se transformaram em formidáveis destinos turísticos nipônicos.

Alvos das bombas atômicas lançadas pelos Estados Unidos no fim da Segunda Guerra Mundial, essas cidades japonesas superaram a destruição com união, trabalho, valorização da paz e educação, para que o passado não volte a acontecer.

Ficou curioso para saber mais sobre a história das cidades, seu processo de reconstrução após a guerra e os atrativos turísticos que hoje aguardam os visitantes? Então você chegou ao lugar certo!

Neste artigo, vamos desvendar tudo sobre Hiroshima e Nagasaki que você precisa saber para planejar a sua viagem, veja só!

Vai viajar para longe de casa? Conte com as melhores garantias de tranquilidade e segurança com 15% de desconto neste link!

Hiroshima e Nagasaki: importância histórica, memoriais e atrações

Nagasaki e Hiroshima foram completamente destruídas em agosto de 1945, quando uma ofensiva norte-americana colocou uma pá de cal nas esperanças dos japoneses que ainda acreditavam em uma vitória na Segunda Guerra Mundial.

Centenas de milhares de pessoas perderam a vida e as cidades ficaram em ruínas, mas quem as visita hoje pode se surpreender com o que encontra.

A reconstrução tanto em Hiroshima, Japão, quanto em Nagasaki foi avassaladora, quase como se novas cidades tivessem sido erguidas sobre os cenários desolados pelas bombas.

Em lugar das ruínas, hoje existem museus, prédios modernos, memoriais, parques ecológicos e outros atrativos que chamam a atenção dos visitantes e podem render passeios incríveis.

Não se engane: essas cidades-irmãs conservam as cicatrizes da guerra sob a atmosfera de cidades joviais e modernas, às margens do rio Ota, e não ignoraram o imenso potencial turístico gerado pela tragédia.

Os parques, santuários e memoriais das duas cidades estão hoje na lista de Patrimônios da Humanidade, da Unesco, e podem ser o seu próximo destino de viagem!

Onde ficam Hiroshima e Nagasaki?

Onde ficam Hiroshima e Nagasaki
Fonte: Pixabay

As cidades de Hiroshima e Nagasaki ficam no Japão, mas não estão necessariamente próximas uma da outra: na verdade, a distância entre as duas localidades é de 420 km.

Enquanto Hiroshima está localizada em uma província de mesmo nome, cortada pelo rio Ota, na ilha de Chügoku, a cidade de Nagasaki fica em outra ilha, de Kyüshü, mais ao sul do país.

As duas cidades têm seus próprios aeroportos que, inclusive, recebem voos a partir do Brasil com duas ou mais escalas de companhias aéreas como American Airlines, All Nippon, United, Japan Airlines, Delta e Lufthansa.

Qual é a distância de Tóquio a Hiroshima?

Se você está pensando em deslocar-se da capital do Japão até a primeira cidade atingida pela bomba atômica, será necessário enfrentar cerca de 10 horas de estrada.

A distância de Tóquio a Hiroshima é de pouco mais de 800 km: você pode fazer o trajeto de carro, avião, ônibus ou trem, o meio de transporte mais eficiente do país, que leva pouco menos de 4 horas para fazer o trajeto.

Nagasaki fica ainda mais distante da capital japonesa: são mais de 1.220 km de distância, o que rende quase 16 horas de estrada. Nesse caso, o meio de transporte mais eficiente é o avião, que faz o trajeto em 3h40.

    Está gostando do conteúdo?
    Receba as melhores dicas de
    viagens no seu e-mail!
    Fique tranquilo, não enviamos spam!

    E-mail cadastrado com sucesso!
    A partir de agora, você receberá as melhores dicas de viagem diretamente no seu e-mail.

    Mapa de Hiroshima e Nagasaki

    Assim como as demais grandes cidades japonesas, tanto Hiroshima quanto Nagasaki dispõem de eficientes redes de transporte urbano. Confira os destinos no mapa!

    Pensando em visitar? Saiba mais sobre a moeda do Japão!

    Segurança e respaldo para a sua viagem ao Japão!

    Um viajante precavido é aquele que se preocupa com sua segurança durante a viagem. Afinal, imprevistos não escolhem hora ou lugar para acontecer, certo?

    Por essas e outras, recomenda-se que todo viajante contrate um seguro viagem para garantir cobertura e respaldo especializado em diferentes situações que podem interferir no sucesso de sua estadia.

    Embora o Japão seja um destino turístico bastante seguro, isso não isenta os viajantes do risco de problemas de saúde, extravio de bagagem, voos cancelados ou atrasados, entre outras situações desagradáveis.

    Com um seguro viagem, você garante o auxílio que precisa diante dessas e outras situações, para que você não precise se preocupar com nada além de aproveitar a sua experiência no Japão ou em qualquer outro lugar do mundo.

    Para encontrar os melhores planos e os preços mais baixos do mercado, recomendamos o uso de nosso site de buscas, Seguros Promo, que te ajuda a comparar ofertas e as coberturas mais recomendadas para cada perfil.

    Seguro Viagem: Ásia
    AC 35 MUNDO (Exceto EUA) AC 35 MUNDO (Exceto EUA) Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 17/dia*
    AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA) AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA) Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 41/dia*

    História de Hiroshima e Nagasaki

    História de Hiroshima e Nagasaki
    Fonte: Unsplash

    Durante sua viagem a Hiroshima e à cidade de Nagasaki, história é o que não vai faltar. As duas cidades eram lugares pacatos, de tradição industrial, até que tudo se transformou na reta final da Segunda Guerra Mundial.

    Em 6 de agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram sobre Hiroshima a primeira bomba atômica da história, a Little Boy, que destruiu tudo em um raio de 2 km e deixou mais de 140 mil mortos.

    Três dias depois veio o golpe final, desta vez com a bomba Fat Man em Nagasaki, deixando mais de 74 mil mortos.

    A Segunda Guerra Mundial acabou pouco depois desses tristes episódios e o Japão pôde, enfim, se reconstruir em paz. 

    As duas cidades se recuperaram, reconstruíram prédios, praças e parques, além de terem levantado memoriais e museus para que os tristes episódios que mancharam o chão de sangue não voltem a se repetir.

    Por que Hiroshima e Nagasaki foram atacadas?

    Como os principais antagonistas da Segunda Guerra Mundial, Hitler e Mussolini, haviam morrido quatro meses antes do ataque ao Japão (em abril), muitas pessoas se perguntam por que os EUA atacaram Hiroshima e Nagasaki.

    Os norte-americanos, “puxados” para o conflito após o ataque japonês à base aérea de Pearl Harbor, em 1941, decidiram atacar para forçar o Japão a se render de uma vez por todas e colocar um fim à guerra.

    Os alvos foram escolhidos pois sediava fábricas de armamentos do exército japonês, o que seria um recado direto ao comando militar do Japão para que abandonasse o conflito.

    As bombas atômicas foram as armas escolhidas, uma vez que fariam o “trabalho completo” e evitariam uma eventual invasão dos Estados Unidos em solo japonês, que poderia deixar um número ainda maior de mortos.

    Como ficou Hiroshima e Nagasaki depois da guerra?

    Hiroshima e Nagasaki depois da guerra
    Fonte: Unsplash

    Em Hiroshima e Nagasaki, o antes e depois pode ser chamado de “inspirador”. Embora a guerra tenha ceifado a vida de metade da população que vivia nas duas cidades, a reconstrução foi relativamente rápida e bem-sucedida.

    Os pontos em que as bombas estouraram foram transformados em grandes parques. As pontes, os prédios e as fábricas foram reconstruídas.

    Hiroshima, que tinha 350 mil moradores antes da bomba e perdeu mais de 140 mil pessoas, hoje é uma cidade moderna e contemporânea com mais de 1,2 milhão de habitantes.

    Nagasaki, que tinha uma população de aproximadamente 263 mil pessoas antes da bomba e perdeu até 80 mil pessoas após o episódio, hoje tem mais de 450 mil moradores.

    Como se deu a reconstrução de Hiroshima e Nagasaki?

    A forma como estão as cidades de Hiroshima e Nagasaki hoje se deve a um esforço nacional japonês que se baseou não apenas na reconstrução do que foi destruído, mas também em um trabalho de valorização da paz.

    O governo japonês investiu em planos econômicos que possibilitaram a reconstrução rápida e eficiente das duas cidades e do restante do país, desolado por seis anos de guerra. 

    A indústria de base e o desenvolvimento de tecnologias de ponta se tornaram os principais focos da reconstrução, possibilitando o “renascimento” das cidades atingidas pelas bombas atômicas.

    O que fazer em Hiroshima?

    Hiroshima
    Fonte: Pixabay

    Em Hiroshima, o turismo encontrou solo fértil após os esforços de reconstrução. Conhecida como “Capital da Paz”, a cidade investiu em parques, espaços ao ar livre e monumentos que a colocaram entre as mais bonitas do Japão.

    Confira o que fazer em Hiroshima!

    Parque da Paz

    O Parque da Paz de Hiroshima foi construído no exato ponto em que a bomba Little Man estourou. O epicentro da tragédia se tornou um grande memorial em honra das vítimas que pereceram em decorrência do ataque norte-americano.

    Além de amplas áreas verdes, com vários jardins, o parque é o endereço do Museu Memorial da Paz, do monumento Chamas da Paz e da Cúpula da Bomba Atômica, única estrutura que restou após o episódio, hoje Patrimônio Mundial da Unesco.

    Vantagens Promo tem as melhores ofertas para você economizar na sua viagem! Encontre cupons e descontos para passagem aérea, hospedagem, e muito mais! Clique aqui e confira.

    Chamas da Paz e Memorial das Crianças

    O Memorial das Crianças, no Parque da Paz, é um monumento erguido para lembrar Sadako Sasaki, uma menina de 12 anos que sobreviveu à bomba atômica e se transformou em símbolo de esperança japonesa.

    Ali perto fica o Sino da Paz, onde visitantes fazem longas filas para tocar o sino em celebração da paz.

    Hiroshima Peace Memorial Museum

    Hiroshima Peace Memorial Museum
    Fonte: Pxhere

    Um dos principais atrativos do Parque da Paz é o Hiroshima Peace Memorial Museum, ou Museu Memorial da Paz de Hiroshima, que reúne em seu acervo fotografias, objetos e documentos que relembram a destruição atômica.

    Diariamente, entre as 10h e as 15h30, um grupo de guias voluntários oferece visitas guiadas pelo museu, com duração de 1 hora. Também estão disponíveis para aluguel guias em áudio em 16 idiomas diferentes, incluindo português.

    Castelo de Hiroshima

    Você sabia que existem fortalezas espalhadas por todo o Japão? O Castelo de Hiroshima é uma delas!

    Erguido no século XVI pelo senhor feudal Mori Terumoto, o castelo fica no coração da cidade e manteve-se de pé mesmo após a bomba atômica: apenas sua torre se desintegrou durante o ataque.

    Hoje, o local é um dos mais bonitos da cidade, com extensos jardins com flores de cerejeiras e ameixas, árvores que sobreviveram ao bombardeio e até um bunker que foi utilizado após a destruição da cidade.

    É possível visitar o interior do castelo, onde funciona atualmente um museu de cultura samurai.

    Shukkeien Garden

    Um dos lugares mais charmosos de Hiroshima é o Shukkeien Garden, um jardim datado do século XVII que se estende por uma área equivalente a um estádio moderno de beisebol.

    O local foi concebido a mando da família Asano, que queria ter um “jardim cênico encolhido”, com várias ilhas conectadas por belas pontes.

    Vale a pena reservar uma manhã para conhecer as pontes, os chafarizes, os lagos e os diversos jardins do Shukkeien Garden, sobretudo durante a primavera.

    O que fazer em Nagasaki?

    Nagasaki
    Fonte: Pixabay

    Maior cidade japonesa de tradição católica, Nagasaki é um destino que também teve a história marcada pela bomba atômica, se reconstruiu e hoje é um encantador destino no Japão.

    Confira o que fazer em Nagasaki!

    Praça da Paz

    Epicentro da bomba atômica na cidade, a Praça da Paz é um grande memorial em homenagem às vítimas do episódio, por onde os visitantes deixam origamis e refletem sobre os dramas da guerra.

    No coração da praça está instalada uma imensa estátua que simboliza a busca pela paz mundial, além de placas com os nomes das vítimas.

    Museu da Bomba Atômica

    Ao lado da Praça da Paz fica o Museu da Bomba Atômica, que reúne em seu acervo fotografias, documentos, depoimentos, mural de mensagens e até uma réplica da bomba que destruiu a cidade.

    Um dos itens mais simbólicos do museu é um relógio original que parou no momento exato em que a bomba Fat Man estourou sobre o céu da cidade.

    Glover Garden

    Glover Garden
    Fonte: Pxhere

    O Glover Garden, ou Parque Glover, foi construído no século XIX no alto de uma colina, de onde é possível contemplar o mar e o porto da cidade.

    A principal atração do parque é a Casa Glover, construída em estilo europeu em 1863 para servir de residência para Thomas Glover, pioneiro ferroviário no país.

    No parque os visitantes ainda encontram pontes, lagos, jardins e cenários encantadores.

    Mount Inasayama

    Ponto mais alto de Nagasaki, o Monte Inasayama sobe a 333 metros de altitude, pertinho do centro da cidade.

    No local funciona um observatório que oferece vista panorâmica da cidade e do porto: ideal para tirar fotos incríveis!

    Confucius Shrine

    O Confucius Shrine é um santuário em estilo chinês dedicado ao lendário filósofo Confúcio, construído na segunda metade do século XIX.

    Além de ser uma construção bastante charmosa e colorida, o templo abriga o Museu Histórico da China, que conta mais sobre o país asiático.

    Vivencie a cultura japonesa com o Seguros Promo!

    Mais de 1 milhão de pessoas visitam Hiroshima e Nagasaki todos os anos. Antes de se juntar a elas, não se esqueça de contratar um seguro viagem para garantir a tranquilidade que você precisa para a sua estadia.

    Em nosso site de buscas, Seguros Promo, você pode encontrar os planos mais adequados para o seu perfil de viajante e os preços mais baixos do mercado.

    Seguro Viagem: Ásia
    AC 35 MUNDO (Exceto EUA) AC 35 MUNDO (Exceto EUA) Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 17/dia*
    AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA) AC 35 MUNDO COVID-19 (Exceto EUA) Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 41/dia*

    Faça uma cotação e garanta agora mesmo cobertura médica e hospitalar, seguro bagagem, auxílio por cancelamento ou atraso de voo, entre outros. De Promo você pode!


    Leia também:

    Veja também


    Recomendado para você
    Melhor preço garantido
    faça uma cotação e confira.
    Conecte-se com a gente