CENTRAL DE VENDAS: Televenda (31) 4000-1667 Televenda (31) 3972-7086

×

×

Melhores trilhas do mundo: conheça as 10 mais belas e famosas do planeta

Confira a lista com as melhores trilhas do mundo. Saiba onde ficam, tipo de trilha, dificuldade e qual a duração para completar a travessia.

Explorar as melhores trilhas do mundo proporciona uma experiência única para descobrir os lugares mais extraordinários do planeta, acessíveis apenas através de caminhadas longas na natureza.

A vista compensa, mas os aventureiros precisam estar preparados para a jornada: frequentemente, trekking em áreas remotas implica em roupas manchadas de barro, ausência de banheiros, refeições improvisadas e noites ao relento. Para ajudar na preparação de uma viagem inesquecível por essas trilhas incríveis, desenvolvemos um guia com os principais percursos ao redor do mundo, incluindo desde montanhas nevadas até florestas e desertos.

Nesse texto, você vai encontrar sugestões de rotas emocionantes e dicas essenciais para uma jornada segura na natureza selvagem. Prepare-se para embarcar em uma aventura que ficará marcada na memória para sempre!

O seguro viagem é obrigatório para entrar em mais de 50 países. Contrate o seu com 20% de desconto!

10 melhores trilhas do mundo

10 melhores trilhas do mundo
Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0

Enfrentar as melhores trilhas do mundo é uma tarefa para poucos. O viajante precisa dispor de coragem, paciência e um planejamento impecável para viver essa aventura.

De acordo com o ranking elaborado pela revista Much Better Adventures, os percursos listados a seguir estão entre os mais procurados do mundo. Continue lendo e confira!

Grand Canyon, Estados Unidos

Além de ser um popular destino turístico nos Estados Unidos, o Grand Canyon está entre as melhores trilhas do mundo, com diversos roteiros possíveis em um cenário natural exuberante.

O Grand Canyon é uma impressionante formação rochosa no Arizona que chega a 16 km de largura e 1,6 km de profundidade ao longo de 445 km de extensão. É possível percorrer um roteiro que dura entre 4 e 6 dias para conhecer aproximadamente 70 km da região, passando pelos aros sul, norte e oeste do vale.

Se você está pensando em se jogar nesse trekking, vale a pena agendar a sua viagem entre os meses de março e novembro, quando o fluxo de turistas é menor na região.

Everest Base Camp, Nepal

O trajeto para escalar o Monte Everest, nos Himalaias, começa na cidade de Lukla, no Nepal, e pode durar até duas semanas até o ponto final do percurso. Durante a trilha, o viajante passa por montanhas nevadas, trechos de mata e até vilarejos rústicos em plena montanha.

A tarefa não é das mais simples: o trajeto chega a mais de 5.300 metros de altitude em alguns pontos e deve ser feito da maneira correta, permitindo a aclimatação do viajante às condições climáticas e ao ar rarefeito.

Caso você decida enfrentar essa aventura, é melhor estar preparado! Lembre-se de providenciar roupas adequadas para o frio intenso e equipamentos básicos para a prática de trekking, como kit de primeiros socorros, bússola, entre outros.

A melhor época para fazer a trilha Everest Base Camp acontece entre março e abril, quando o cenário está todo verdejante e florido, ou em novembro, após o período de monções.

Trilha do Monte Fitz-Roy, Argentina

A Patagônia, no extremo sul da América do Sul, é um lugar selvagem e repleto de paisagens incríveis em plena Cordilheira dos Andes, praticamente intocadas pela mão do homem.

O destino fica relativamente perto do Brasil: para chegar até lá os brasileiros devem se deslocar para a Argentina ou o Chile, de onde partem voos para a região. A partir da cidade de El Chaltén, na Argentina, é possível chegar a um dos principais destinos patagônicos, o impressionante Monte Fitz-Roy, com mais de 3.300 metros de altura.

A trilha passa por belíssimos cenários, como o Parque Nacional dos Glaciares, onde o viajante encontra geleiras, florestas e cachoeiras, bem como as estepes patagônicas que se estendem entre o Massivo Fitz-Roy e a montanha. Uma das maiores vantagens dessa trilha é a acessibilidade: o trajeto é mais plano e estável, indicado até mesmo para trekkers menos experientes.

Petra, Jordânia

A trilha até a cidade de Petra, na Jordânia, tem cerca de 80 km de extensão e pode ser percorrida em uma semana: o trajeto passa entre o deserto e as montanhas a partir da cidade de Dana, percorre o Vale de Wadi Araba e sobe o relevo de Sharah.

O destino final é um incrível sítio arqueológico que guarda monumentos e construções do século 8 a.C., cravados nas pedras avermelhadas das montanhas da região. O calor pode ser o maior desafio do trekker: para evitar temperaturas extremas, é melhor percorrer a trilha entre os meses de outubro e abril.

Baía dos Fogos, Tasmânia

A Tasmânia é um estado insular da Austrália que fica a cerca de 250 km da costa e concentra paisagens incríveis, como a Baía dos Fogos.

A trilha parte do Parque Nacional do Monte William e percorre dezenas de quilômetros através de praias paradisíacas, com águas em diversas tonalidades de azul e areia branquinha. O trajeto, porém, requer o acompanhamento de um guia da região, conhecido pela natureza selvagem que pode oferecer riscos ao viajante.

Trilha de Long Range, Canadá

Trilha de Long Range, Canadá
Flickr / CC BY-SA 2.0

Considerado uma espécie de meca para os aventureiros do mundo inteiro, o Parque Nacional de Gros Morne, no Canadá, é o ponto de partida para a trilha das montanhas de Long Range, no leste do país.

A região é repleta de cabos, baías, penínsulas e ilhas que levam a imensas geleiras, blocos de granito gigantescos e habitats de animais como alces e caribus.

A dificuldade cresce diante das instáveis condições climáticas na região, motivo pelo qual a trilha de Long Range é recomendada apenas para trekkers mais experientes: você só terá a autorização para percorrer a trilha com um dispositivo localizador.

Trilha de Queen Charlotte, Nova Zelândia

Uma das melhores trilhas do mundo, a rota de Queen Charlotte, na Nova Zelândia, percorre 70 km no sul do país, seguindo as águas cristalinas dos “sounds”, espécie de fiordes neozelandeses. Durante o trajeto, o viajante poderá acampar em cenários incríveis ou até mesmo se alojar em confortáveis hotéis.

A melhor época para percorrer a trilha de Queen Charlotte a pé é durante o verão, de novembro a março, quando os ciclistas não têm acesso à região.

Montanhas da Lua, Uganda

Localizada na fronteira da Uganda com o Congo, a trilha das Montanhas da Lua passa por alguns dos picos mais altos da África, percorrendo cenários incríveis, que parecem de outro planeta!

O principal roteiro pela região dura uma semana e passa por geleiras, florestas e montanhas, como o Monte Speke.

Recomenda-se que o trekker esteja acompanhado por guias da região: você pode contratar o serviço de guias e carregadores por um bom custo benefício. Para evitar encontrar o trajeto enlameado, vale a pena viajar durante a temporada seca, de dezembro a março.

Trilha de Kalalau, Havaí

O Havaí é uma região conhecida pelas belezas naturais, então não é de se surpreender que estejam ali algumas das melhores trilhas do mundo, como a Trilha de Kalalau, na ilha de Kauai.

O grau de dificuldade da trilha sobe com o clima tropical quente e abafado, mas o esforço é compensado com vistas incríveis do Pacífico.

A grande vantagem é que o mar está bem pertinho, caso você queira se refrescar durante o trajeto, que passa pelos melhores pontos de mergulho do arquipélago!

Grand Italian Trail

A Grand Italian Trail, ou “Sentiero Italia”, ficou dividida em 368 áreas que percorrem todo o país. O trajeto começa na cidade de Trieste e percorre os Alpes, os Apeninos e a região de Sicília até chegar à região da Sardenha, estendendo-se por mais de 6.600 quilômetros.

Um dos maiores charmes da Grand Italian Trail é o fato de que a trilha utiliza trechos de outras trilhas famosas do país, como a Grand Alpine Trail e a Tuscan Grand Apennine Trail.

Conheça o seguro viagem para esportes de aventura

O seguro viagem é um item importante para qualquer viajante, mas contar com uma boa cobertura é ainda mais importante para quem pretende praticar esportes de aventura, como o trekking, durante sua estadia.

Afinal, os riscos que você corre são maiores e mais frequentes: um simples acidente pode render uma conta gigantesca no hospital e muita dor de cabeça.

Para garantir o máximo de tranquilidade durante a sua viagem, a melhor alternativa é contratar um bom seguro viagem, que ofereça cobertura flexível, abrangente e adequada para o esporte que você quer praticar.

Ou seja, se você vai desfrutar de atividades como mergulho, rapel, escalada, balonismo, trekking, jet ski, pesca submarina, entre outros, é melhor contratar um seguro viagem específico para esportes de aventura.

No Seguros Promo, você encontra opções seguro viagem para qualquer perfil de viajante, inclusive aquele que é independente, tem espírito aventureiro e pretende explorar o mundo de forma segura.

É possível comparar preços e planos das principais seguradoras do mercado para garantir a melhor oferta para o seu perfil. Em caso de dúvidas, basta acionar o nosso time de especialistas em uma central de atendimento exclusiva.

Seguro Viagem:
Pratica de Esportes
CORIS 100 USA BASIC +COVID19 CORIS 100 USA BASIC +COVID19
Assistência médica USD 100.000
Bagagem extraviada USD 1.000
*Valor referente a 7 dias de viagem.
CORIS 60 USA VIP +COVID19 CORIS 60 USA VIP +COVID19
Assistência médica USD 60.000
Bagagem extraviada USD 1.000
*Valor referente a 7 dias de viagem.
AC 250 AM. NORTE COVID-19 AC 250 AM. NORTE COVID-19
Assistência médica USD 250.000
Bagagem extraviada USD 1.200
*Valor referente a 7 dias de viagem.

5 melhores trilhas do Brasil 

5 melhores trilhas do Brasil
Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0

Você não precisa atravessar o oceano para encontrar algumas das melhores trilhas do mundo: o Brasil tem cenários incríveis que podem ser percorridos por meio do trekking. Confira nossas sugestões!

Trekking do Vale do Pati, Chapada Diamantina

Considerada uma das melhores trilhas do Brasil e da América Latina, o trekking do Vale do Pati, no Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, é um trajeto de 70 km de extensão que passa por vales, rios, montanhas e cachoeiras.

O percurso tem nível moderado a difícil, mas o esforço é compensado por paisagens incríveis, como a Cachoeira do Funil, o Poço Azul e o Mirante do Pati.

Travessia Petrópolis–Teresópolis, Petrópolis

Bastante famosa entre os trilheiros do Brasil, a travessia Petrópolis-Teresópolis, no Rio de Janeiro, passa por paisagens belíssimas no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, estendendo-se por 30 km.

A trilha não é muito difícil nem requer preparos específicos: basta gostar de trekking para conseguir chegar a lugares incríveis, como a Cachoeira Véu da Noiva, a Pedra do Sino e o mirante Pedra do Queijo, entre outros.

Trekking no Rio do Boi, Aparados da Serra

Uma boa opção para quem procura uma trilha inesquecível na região Sul do Brasil, o trekking no rio do Boi concentra paisagens naturais exuberantes no Parque Nacional de Aparados da Serra, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O trajeto abriga a maior concentração de vertentes de água cristalina do Brasil, percorrendo 8 km entre formações rochosas, rios, cânions e cachoeiras, como a das Andorinhas e a do Véu da Noiva.

Trilha do Ouro, Serra da Bocaina

Pertinho da divisa entre Rio de Janeiro e São Paulo, o Parque Nacional da Serra da Bocaina é o endereço da Trilha do Ouro, uma rota colonial criada no século XVII para escoar o ouro proveniente de Minas Gerais.

Hoje o roteiro é um badalado destino de ecoturismo, percorrendo 50 km da Serra da Bocaina: a trilha dura três dias e passa por uma região bastante acidentada, motivo pelo qual é indicada para trekkers experientes.

O esforço é recompensado com vistas impressionantes, como fazendas coloniais centenárias, ruínas históricas e cachoeiras belíssimas, como a Santo Izidro.

Travessia da Ponta da Joatinga, Paraty

Já imaginou fazer uma trilha entre a mata atlântica e o oceano, passando por praias selvagens, montanhas, cachoeiras e reservas ambientais? Então você precisa conhecer a Travessia da Ponta da Joatinga, em Paraty, no Rio de Janeiro.

O trajeto se estende da Ponta da Joatinga até a Vila de Laranjeiras, em Trindade, percorrendo 20 km e passando por lugares belíssimos, como a Cachoeira do Saco Bravo e a Praia da Ponta Negra.

Contrate seguro viagem com a Seguros Promo e economize

Contrate seguro viagem com a Seguros Promo e economize
Flickr / CC BY 2.0

Conhecer as melhores trilhas do mundo pode ser uma aventura perigosa, que expõe o viajante a riscos e situações inesperadas que podem não apenas interromper a viagem, mas gerar um grande prejuízo.

Por isso, é bastante recomendado que as pessoas que querem praticar esportes de aventura contratem um seguro viagem que ofereça cobertura abrangente e específica para as atividades que você quer desenvolver.

Assim, em caso de imprevisto ou acidente você estará devidamente protegido e poderá acionar a cobertura para arcar com despesas médico-hospitalares, traslados e auxílio por extravio de bagagem ou cancelamento de voo, entre outros.

No Seguros Promo, você encontra os melhores seguro viagem do mercado, com preços competitivos, central de atendimento 24 horas por dia em português e pagamento em real, para o máximo de economia.

Faça uma comparação para avaliar preços e planos das melhores empresas e contrate agora mesmo o seguro viagem ideal para esportes de aventura com quem mais entende do assunto! De Promo você pode!

Seguro Viagem:
Pratica de Esportes
CORIS 100 USA BASIC +COVID19 CORIS 100 USA BASIC +COVID19
Assistência médica USD 100.000
Bagagem extraviada USD 1.000
*Valor referente a 7 dias de viagem.
CORIS 60 USA VIP +COVID19 CORIS 60 USA VIP +COVID19
Assistência médica USD 60.000
Bagagem extraviada USD 1.000
*Valor referente a 7 dias de viagem.
AC 250 AM. NORTE COVID-19 AC 250 AM. NORTE COVID-19
Assistência médica USD 250.000
Bagagem extraviada USD 1.200
*Valor referente a 7 dias de viagem.

Perguntas frequentes sobre as melhores trilhas do mundo

Fazer trilhas é um esporte complexo e, por isso, é comum que surjam dúvidas sobre preparação e dificuldade, entre outras questões. Para saber mais sobre todos esses assuntos, leia as respostas a seguir!

O que difere o trekking e hiking?

 A principal diferença entre trekking e hiking está na duração, na dificuldade do terreno e na necessidade de planejamento e equipamento. Enquanto o hiking é mais casual e pode ser feito como uma atividade de um dia, o trekking é mais desafiador e pode envolver vários dias de caminhada em terrenos mais exigentes.

Qual o trekking mais difícil do mundo?

O trekking Everest Base Camp, no Nepal, leva os caminhantes à base do Monte Everest, o pico mais alto do mundo. Embora tecnicamente não seja extremamente difícil, a altitude e a duração do trekking (cerca de 12-14 dias) fazem dele o mais desafiador do mundo.

Qual a trilha mais alta do Brasil?

A Trilha do Pico da Bandeira leva ao ponto mais alto do Brasil continental, o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altitude. O Pico da Bandeira está localizado na Serra do Caparaó, na divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O que devemos fazer antes de iniciar uma trilha?

Antes de iniciar uma trilha, é essencial conhecer bem o percurso da trilha, avaliar a distância, altimetria, dificuldade do terreno e pontos de interesse. Verificar a previsão do tempo e consultar relatos de outros trilheiros também são passos importantes para se preparar para as condições que serão encontradas. Além disso, deve-se escolher o equipamento correto e sempre levar um kit básico de primeiros socorros para a sua aventura.

O que não fazer em uma trilha?

O que não fazer em uma trilha
Wikimedia Commons / CC BY-SA 2.0

Em uma trilha, é sempre importante evitar deixar lixo, não fazer fogueiras sem autorização, manter-se nas trilhas marcadas para minimizar o impacto ambiental, reduzir o barulho para preservar a tranquilidade da natureza, e estar preparado com equipamento adequado e informação sobre as condições da trilha.

O que comer antes de ir pra trilha?

Antes da trilha, opte por alimentos que ofereçam energia sustentável e sejam de fácil digestão, como carboidratos complexos (pães integrais, cereais), frutas frescas (bananas, maçãs), proteínas magras (ovos, frango) e gorduras saudáveis (nozes, abacate). Evite alimentos pesados e muito condimentados. Hidrate-se bem com água ou sucos naturais antes de iniciar a atividade física.


Continue sua leitura!

aaaa