Turismo na Suíça: dicas para brasileiros, cidades turísticas e curiosidades

Turismo na Suíça: dicas para brasileiros, cidades turísticas e curiosidades Europa
12 novembro - 10 minutos de leitura.

Fazer turismo na Suíça te apresenta a um país charmoso, sofisticado e organizado, mas isso não é novidade, né?

Com inúmeros atrativos, a viagem facilmente se torna uma experiência inesquecível, capaz de encantar a qualquer um!

Então, para você conhecer um pouco mais desse país, apresentamos aqui algumas curiosidades e informações úteis sobre o turismo na Suíça. Vamos lá?

Turismo na Suíça: cultura, diversão e belezas naturais

Turismo na Suíça viagem

É nesse pequeno pedaço da Europa que foram criadas algumas das principais marcas de relógio do mundo, bem como o canivete suíço, com suas diversas funcionalidades.

E não podemos nos esquecer, é claro, dos maravilhosos chocolates e queijos, tradicionais dessa região.

Com a bela paisagem dos Alpes e cidades encantadoras, esse país é um ótimo destino para planejar um mochilão!

Clima na Suíça

Clima na Suíça

Fonte: Unsplash

O clima na Suíça passa por mudanças bem mais drásticas entre as quatro estações do ano do que estamos acostumados a ver no Brasil.

O frio do inverno é o mais impactante, ainda mais nas regiões montanhosas, de altitude elevada.

Em geral, você pode esperar encontrar uma média de 10ºC ao longo do ano, mas atente-se à época do ano de sua viagem para poder levar roupas adequadas!

Turismo na Suíça no Verão

Para quem vem do Brasil, mesmo esse período ainda pode ser percebido como bem ameno, mas a diferença não é tão grande.

Então se as chuvas não te atrapalharem, é uma boa hora pra viajar, ainda mais por cair nas férias de Junho!

Se quiser algo mais intermediário, a primavera te recebe com temperaturas um pouco mais baixas, menos chuvas e preços mais em conta!

Turismo na Suíça no Inverno

Acontecendo no fim do ano, coincidindo com muitas festividades, como ano novo e natal, o turismo no inverno na Suíça também é popular.

A experiência é maravilhosa, mas se decidir por esta época, espere temperaturas abaixo de zero e muita neve!

Se não quiser encarar um frio tão grande, o outono é outro período intermediário, assim como a primavera, com preços mais baixos e temperaturas bem menos extremas.

Seguro viagem para Suíça

Seguro viagem para Suíça

Cuidado pra não enfrentar problemas de adaptação nos ares suíços. Muitos turistas subestimam essa diferença e acabam tendo problemas de saúde!

Conhecer bem seu destino e ouvir muitas recomendações ajuda a prevenir isso. Mas sabe qual garantia você pode levar, para este e muitos outros obstáculos?

A resposta é o seguro de viagem para a Suíça, que te ajuda a se recuperar de extravios de bagagem, acidentes e doenças repentinas, atrasos no voo e muito mais.

Tudo pra não de deixar cair nas mãos do prejuízo e perder a qualidade da sua viagem por causa disso!

Conte com o Seguros Promo pra te oferecer os melhores planos, das seguradoras mais confiáveis do mercado!

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 22/dia*
APRIL 30 Europa Basic APRIL 30 Europa Basic Assistência médica EUR 30.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 17/dia*
APRIL 60 Europa Basic APRIL 60 Europa Basic Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 21/dia*

Turismo na Suíça para brasileiros: dicas, documentos, visto

Turismo na Suíça

Fonte: PxHere

Antes de viajar, pegue seu papel e caneta e comece a fazer alguns planos. Anote os pontos turísticos que pretende visitar.

E também o que precisará levar para cada destino para não ser pego de surpresa e dar falta de algo importante!

Isso inclui os documentos essenciais para ter uma entrada e saída tranquila na Europa.

Aqui vão alguns itens pra te ajudar nessa tarefa:

Precisa de visto para entrar na Suíça?

Para turismo na Suíça não é preciso ter um visto, a não ser que a viagem dure mais do que 90 dias.

Sendo integrante do Tratado de Schengen, a Suíça exige alguns documentos para comprovar sua situação como turista em boas condições financeiras.

Mas se você chegar na Europa por meio de outro país componente deste acordo e depois viajar para a Suíça, você só vai precisar de um documento com foto, nada mais!

Documentos necessários para entrar na Suíça

É necessário ter o seu passaporte atualizado. Com validade de no mínimo 6 meses para além da data de retorno.

Você também precisa comprovar sua estadia, normalmente por meio de reserva em hotel ou uma carta-convite dos seus anfitriões.

E também seus recursos financeiros, que devem ser suficientes para a estadia e retorno.

Se for por motivos acadêmicos, requer uma carta de comprovação da instituição. E de uma forma ou de outra, precisa ter contratado um seguro de viagem!

Isso mesmo, o seguro internacional não é apenas muito recomendado, mas obrigatório! Nesse caso, com uma cobertura médica de no mínimo 30 mil euros.

Língua, moeda e fuso horário

Apesar de algumas exigências, como a da cobertura do seguro, serem feitas em euros, a moeda utilizada é o franco suíço.

Quanto à linguagem, a dominante é o alemão, principalmente o dialeto suíço desta língua. Predomina na região central e norte do país.

O francês e o italiano são muito falados nas fronteiras com os respectivos países! Então se estiver mais ao sul, pode esperar mais italianos, e mais franceses ao oeste.

O fuso horário é apenas um, conhecido como Hora Central Europeia, ou UTC+1, enquanto o brasil se encontra entre os fusos UTC-5 e UTC-2.

Ou seja, quem sai do Brasil pode ver uma diferença de 3 a 6 horas, dependendo de qual for sua origem. Em São Paulo, essa diferença é de 4 horas.

-> Confira mais sobre seguro viagem Europa

Turismo na Suíça: 7 bonitas cidades turísticas

Vamos agora a alguns dos pontos que concentram muito a atenção de turistas.

Esses sete destinos são certamente encantadores e cheios de pontos interessantes para compras, práticas esportivas, passeios em família…

Trace seu trajeto baseado nos que mais te interessarem!

Berna

Turismo na Suíça

Fonte: Pexels

Sabe o que te aguarda na capital suíça? Dentre outras atrações, o centro histórico é demarcado pela UNESCO como patrimônio.

Cada traço cultural é preservado como herança histórica! Por isso não vão faltar museus incríveis, sobre todo tipo de tema.

Os parques também vão te deixar de queixo caído. Imagina só fazer um passeio por essa mistura de sofisticação e tradição?

Genebra

Genebra

Ao extremo oeste, próximo da fronteira com a França, está a segunda maior cidade suíça, Genebra. Sede da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Cruz Vermelha.

Essa cidade, sem dúvida, é a mais internacional da Suíça, devido à presença de variadas nacionalidades. E o povo local costuma ser muito receptivo com os estrangeiros.

Além disso, há muita beleza natural por lá, além da gastronomia de alta qualidade e das boas oportunidades de compra. Com destaque para a importante indústria relojoeira.

Interlaken

Turismo na Suíça Interlaken

Fonte: Pixabay

Próximo de Berna, em direção ao sudeste, Interlaken é predominantemente alemã, assim como as outras cidades que ficam nessa região central.

Seu nome significa literalmente “entre lagos”, por se situar numa conexão entre os lagos Thunersee e Brienzersee.

Ir pra curtir o visual já é uma ótima pedida! As montanhas e lagos complementam o panorama.

Zurique

Zurique

A maior das cidades suíças é Zurique, ou Zurich. O lugar impressiona a todos por sua beleza, limpeza e organização. Oferece uma vida noturna agitada, com cerca de 50 museus.

Seu transporte público é eficiente e extremamente pontual. Sem contar seus belos lagos e, como ocorre por todo o país, os Alpes em seu entorno.

E a partir dela, é bem rápido dar uma passada em Zug e em Lucerna! Dá pra ir de trem e até mesmo de ônibus, táxi ou carro, sem demorar mais de uma hora de ida.

Zug

Zug

Essa cidade concentra a sede de muitas empresas, adquirindo um grande valor econômico.

Como se não bastasse, sua história e cultura se acumulam por mais de 700 anos, desde sua fundação. Um de seus marcos iniciais é a Torre Zyt, com 52 metros de altura.

A vista do topo é fenomenal, ainda mais se pegar o horário do pôr do sol, com os raios vermelhos e alaranjados caindo sobre o centro histórico da cidade.

Lucerna

Turismo na Suíça Lucerna

Fonte: Pexels

Assim como muitas cidades que você poderá visitar em seu roteiro de turismo na Suíça, Lucerna possui ares medievais e uma aparência rústica.

E ao mesmo tempo, é bem viva e movimentada! Seus edifícios frequentemente contêm exposições artísticas e atrações culturais interessantes.

Não deixe de visitar alguns pontos como a Torre da Capela, a Kapellbrücke. A vista é incrível, por dentro e por fora desses lugares!

São Moritz

São Moritz

St. Moritz, ou mesmo São Maurício, é uma cidade que teve seu crescimento muito associado a esportes como o alpinismo.

O ambiente montanhoso e rodeado por pinheiros é de se encantar. Quem quer praticar ski está no lugar certo.

E enquanto Genebra se encontra próximo da fronteira francesa, São Moritz fica bem perto da Itália, não muito distante de Milão.

Afinal, qual a cidade mais bonita da Suíça?

Olha, tomar essa decisão é certamente uma tarefa árdua, decidir qual das cidades da Suíça é a mais bonita.

Esse país inteiro, se desenvolvendo ao longo dos séculos e preservando seus traços históricos marcantes, chama muita atenção. Principalmente de quem vem de fora.

Mas alguns destinos certamente entram na lista com facilidade, como Lucerna, Genebra, Zurique e a capital, Berna.

Por que não viaja e tira suas próprias conclusões? As fotos nem sempre fazem juz à real beleza de cada destino, vale a pena conferir ao vivo.

Turismo na Suíça: conheça 8 curiosidades

Turismo na Suíça
Fonte: Pexels

O próximo passo para seu planejamento de viagem é conhecer algumas dicas gerais sobre esse incrível destino.

Tome nota sobre o que achar útil e interessante para sua próxima viagem!

1. Há 4 idiomas oficiais no país

Talvez você já tenha se perguntado qual língua é falada na Suíça. A grande é verdade é que há 4 idiomas oficiais no país.

São eles: o alemão (falado por mais de 60% da população), o francês, o italiano e o romanche (um dialeto raro, que lembra o português).

Vale lembrar que o alemão falado pelos suíços não é exatamente igual aos dos alemães, que, muitas vezes, encontram dificuldades em usar a língua nesse país.

Mas fique tranquilo: se você sabe falar inglês, já vai conseguir se virar bem por lá.

2. Existem mais de 400 tipos de queijo na Suíça

Os queijos suíços são mundialmente conhecidos por sua qualidade, e entre os mais famosos estão o Gruyère e o Emmental.

Mas você sabia que existem mais de 400 tipos? Pois é! São tantas opções, o que não falta são pratos e receitas à base de queijo.

Uma delas, facilmente encontrada em restaurantes, é a raclete, que consiste, em raspar o queijo aquecido e colocá-lo sobre batatas. Outra opção clássica é o fondue, grande conhecido, aqui no Brasil.

3. A Suíça faz fronteira com 5 países

Apesar de pequena, a Suíça tem uma ótima localização, permitindo acesso fácil a várias outras regiões europeias.

Isso porque ela faz fronteira com 5 países: Áustria, Liechtenstein, França, Itália e Alemanha.

Assim, dependendo de onde estiver, você poderá atravessar uma rua ou lago, fazer compras na França e voltar em pouco tempo!

4. O clima suíço é moderado

Com as estações do ano bem definidas, as temperaturas na Suíça não costumam ser nem muito baixas nem muito altas.

A primavera é a fase com muitas flores, e também de mais chuva, com temperatura média de 18º C.

No verão, o período mais quente, os termômetros marcam em torno de 21º C e, em alguns poucos dias, pode chegar aos 30º.

Já no outono, as paisagens ficam lindas com a mudança da cor das folhas, e o frio dá as caras, podendo fazer até 3º C.

No inverno o frio é mais intenso, mas não espere neve com tanta frequência: a temperatura costuma chegar a abaixo de -2º C.

5. A moeda local não é o Euro

A Suíça não faz parte da União Europeia, por isso, sua moeda oficial é o Franco Suíço, que tem uma cotação um pouco abaixo do Euro.

Mesmo assim, muitos estabelecimentos aceitam o Euro e, para quem faz turismo na Suíça, não há muita dificuldade em trocar moedas nas cidades.

6. A Suíça é a fantástica fábrica de chocolates

Suíça e chocolate são praticamente sinônimos e essa associação faz sentido. Afinal, foi na terra dos alpes que surgiram algumas das marcas de chocolates que o mundo inteiro ama.

Nomes como Toblerone, Lindt e Milka, famosos até aqui no Brasil, começaram suas histórias na Suíça.

Mas a grande atração relacionada ao saboroso doce, sem dúvidas, é a visita à fábrica da Cailler, fundada em 1819 e a responsável por criar o chocolate em versão barra.

Atualmente, a Cailler pertence à Nestlé — empresa também de origem suíça — e a sede está localizada na Vila de Broc, a cerca de 180 km de Zurique.

Durante o passeio, os visitantes conhecerão a história do chocolate, como é produzido e também como era feito o marketing e divulgação desse doce amado.

E como não poderia ser diferente, a melhor parte fica para o final: a degustação à vontade. Na última sala você pode provar quantos chocolates quiser ou aguentar!

Por fim, se quiser levar para casa tem uma lojinha com os produtos da marca. Porém, quem não desejar comprar nada por ali, por todos os supermercados da Suíça há muitas opções de chocolates, geralmente, com preços bastante convidativos.

7. O país tem pouco mais de 100 cidades

Como já dissemos, a Suíça é pequena, com pouco mais de 100 cidades. Pra se ter uma ideia, só o estado de São Paulo tem mais de 600 municípios.

Mas visitar cada uma delas é muito proveitoso. E melhor ainda, como o transporte é de ótima qualidade e as distâncias são curtas, não é difícil montar um roteiro pelo país inteiro!

A partir de Zurique ou Genebra, há várias opções para viagens de um dia, como a charmosa Chamonix (na França), muito procurada por interessados em esquiar, e de onde se avista o famoso Mont Blanc, a mais alta montanha dos Alpes e da Europa.

Outra opção é Vevey, onde está a sede mundial da Nestlé, e onde viveu Charlie Chaplin — a propósito, há até um museu dedicado ao artista. Ainda, para quem gosta de música, ocorre por lá um divertido festival de jazz, durante o verão.

8. A Suíça não tem sistema de saúde pública

Isso mesmo. Por lá, todos os cidadãos são obrigados por lei a ter um plano de saúde desde o nascimento.

Além disso, se alguém de qualquer parte do mundo passar a viver no país, precisará providenciar a assinatura de um convênio médico em até três meses.

Isso porque toda a rede assistencial é oferecida de forma privada. A propósito, se você vai a turismo na Suíça, saiba que precisará contratar um seguro saúde por dois motivos.

Primeiro, por não haver nenhum tipo de atendimento gratuito — nem no caso de emergências.

Segundo, porque o país é signatário do Acordo de Schengen, que determina uma série de exigências dos turistas.

E, então? Se deliciar com chocolates, curtir um friozinho, experimentar bons vinhos e queijos. Parece ser incrível, não é?

Cotação seguro viagem para Suíça

Cotação seguro viagem para Suíça

Se interessou? Faça já seus preparativos para essa viagem com lugares surpreendentes e vivências incríveis.

E isso, é claro, sem se esquecer de olhar um bom seguro viagem internacional. Só contratar o plano mínimo exigido já é uma boa garantia.

Mas sabia que alguns seguros podem se adequar muito melhor ao seu perfil de viajante? Dê uma olhada no site do Seguros Promo.

Fale com nossas equipes de atendimento, você pode acabar verificando que vale a pena investir para ter uma tranquilidade muito maior e ainda economizar na sua viagem!

Nos siga também no Facebook e no Instagram para ficar por dentro das melhores novidades que trouxermos pra você. De Promo, você pode!

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 22/dia*
APRIL 30 Europa Basic APRIL 30 Europa Basic Assistência médica EUR 30.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 17/dia*
APRIL 60 Europa Basic APRIL 60 Europa Basic Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 21/dia*